domingo, 8 de setembro de 2013

Ai, se sesse amor!

Ontem eu fui acompanhar uma amiga a um jantar de amigos, comida boa, uma mesa recheada de pessoas cultas, conversa boa....
E entre os diversos assuntos puxados na mesa, surgiu uma poesia de cordel chamada Ai! Se sêsse!
E depois de um "longo inverno" sem escrever aqui fui impulsionado a vir desabafar o que está me sufocando.
Nesse período de ausência, algumas coisas relevantes aconteceram na minha vida, e devido a isso tenho passado por muitas transformações.
Mudar doi! Incomoda, e esse processo é sempre desconfortável, mas necessário.
O que me motivou a passar por esse processo foi o único sentimento capaz de realizar tal proeza na vida de qualquer ser humano. O Amor!
Mas esse sentimento é também uma montanha russa de emoções, altos (felicidade suprema), baixos (carência absoluta), até encontrar o equilíbrio o "bagulho é doido!".
Quando esse sentimento é vivido por duas pessoas, quando é correspondido essa montanha russa tende a ser mais branda, porém quando este sentimento é unilateral tudo é mais complicado.
Mas o que tem a haver a minha mudança, meu amor com a poesia de Zé da Luz?
É porque o poema fala de amor e incertezas...Assim como estou agora, repleto de incertezas! E no meio delas sobrevive uma certeza a de que encontrei o amor, mas não sei se ele está me vendo.
Aprendi com uma pessoa sábia que tenho que suavizar a vida, então buscando essa suavidade fico com o poema...
Ai! Se sêsse!...

Se um dia nós se gostasse;
Se um dia nós se queresse;
Se nós dois se impariásse,
Se juntinho nós dois vivesse!
Se juntinho nós dois morasse
Se juntinho nós dois drumisse;
Se juntinho nós dois morresse!
Se pro céu nós assubisse?
Mas porém, se acontecesse
qui São Pêdo não abrisse
as portas do céu e fosse,
te dizê quarqué toulíce?
E se eu me arriminasse
e tu cum insistisse,
prá qui eu me arrezorvesse
e a minha faca puxasse,
e o buxo do céu furasse?...
Tarvez qui nós dois ficasse
tarvez qui nós dois caísse
e o céu furado arriasse
e as virge tôdas fugisse!!!

E fica a minha versão para você, tenho fé que você lerá este post! :-)

Se um dia nós se gostasse;
Se um dia 'ce me queresse;
Se nós dois se impariásse,
Se juntinho nós dois vivesse!
Se juntinho nós dois morasse
Se juntinho nós dois drumisse;
Se juntinho nós dois caminhasse;

E  até o céu nós chegasse?
Mas porém, se acontecesse
qui o rival aparecesse pra,
dizê quarqué toulíce?
E se eu me arriminasse
e tu cum insistisse,
prá qui eu me arrezorvesse
e na minha fé buscasse,
e de coração o rival perdoasse ?...
Tarvez qui nós dois ficasse
tarvez qui nós dois separassi

e do céu Deus avisasse!!!
Qui o amor tudo venci.

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Falta amor ou falta amar?



Cada vez mais me convenço de que não falta amor no mundo, o que está ficando cada vez mais escasso é a capacidade do ser humano de amar.

Independente da crença que temos, um ponto deveria ser comum a todos, respeito ao semelhante!

Nascemos para amar. Esse sentimento é tão forte em nós que se manifesta em vários sentidos, e é a causa de vários outros. Mas estamos praticando pouco o ato de amar.

Este fato é no mundo, não se resume ao nosso país, ou nossa cidade. Mas trazendo esta questão para mais perto de mim, eu vejo diariamente essa falta de capacidade para amar, e não me excluo desse grupo de incapacitados, pois muitas vezes sou acometido por momentos de raiva, preconceito e falta de tolerância. E depois fico com uma ressaca moral que dura um tempo.

Às vezes me pergunto até onde iremos? Como será o mundo para as próximas gerações?

Vejo alguns valores sendo deturpados, invertidos até, vejo os ditos defensores da liberdade de expressão calando aqueles que são contrários aos seus pontos de vistas, vejo a sociedade se mobilizando para algumas questões, importantes, mas se calando por outras tão importantes quanto. Por exemplo, vou falar do que está em evidência no momento, lutam para defender as causas homossexuais, mas não mexem um dedo para ajudar o povo nordestino que morre de fome e sede. E se alguém se expressa contrário a causa é execrado como preconceituoso, é obrigado a se calar.

E com isso a sociedade vai impondo uma liberdade de expressão vigiada, só vale ir a favor do que a maioria pensa. Independente de o pensamento ser correto ou discriminatório, todos tem o direito de pensar e de expor a suas opiniões, e ao restante cabe o dever de mesmo discordando respeitar. Respeito também é uma forma de amar!

As pessoas se agridem por nada, estão cada dia mais intolerante com as atitudes alheias. Tolerância também é uma forma de amar!

Falta humildade em pedir desculpas, em receber uma critica, porém essa falta de humildade existe também quando criticamos, e quando nos sentimos ofendidos. Perdoar também é uma forma de amar!

Caminhamos pela as ruas e facilmente nos deparamos com a degradação humana, pedintes, viciados, crianças, idosos homens e mulheres e quantas vezes nem reparamos direito, olhamos com o olhar do medo, ou com o olhar crítico. Outro dia vi uma mulher grávida, moradora de rua, dormindo as 11horas da manhã em plena calçada da Avenida Presidente Vargas no centro do RJ, atrapalhando o transito de pedestres, e as pessoas desviavam dela como se ali estivesse um saco de lixo, não uma pessoa. Eu inclusive fiz isso, porque estava com pressa! Solidariedade também é uma forma de amar!

A população do nordeste morre de fome e sede, e o Brasil preocupado com a Copa!

Mas essa mesma população está satisfeita com o governo que temos, pois a popularidade da Presidente Dilma continua alta. Cuidar também é uma forma de amar!

Vou usar uma música de Renato Russo para ilustrar este momento nacional:

PERFEIÇÃO
Vamos celebrar
A estupidez humana, a estupidez de todas as nações
O meu país e sua corja de assassinos, covardes, estupradores, e ladrões...

Vamos celebrar
A estupidez do povo, nossa polícia e televisão
Vamos celebrar nosso governo, e nosso estado que não é nação...

Celebrar a juventude sem escolas, as crianças mortas
Celebrar nossa desunião...

Vamos celebrar Eros e Thanatos, Perséfone e Hades
Vamos celebrar nossa tristeza
Vamos celebrar nossa vaidade...

Vamos comemorar como idiotas, a cada fevereiro e feriado
Todos os mortos nas estradas, os mortos por falta de hospitais...

Vamos celebrar nossa justiça, a ganância e a difamação
Vamos celebrar os preconceitos
O voto dos analfabetos
Comemorar a água podre, e todos os impostos, queimadas, mentiras, e seqüestros...

Nosso castelo de cartas marcadas
O trabalho escravo
Nosso pequeno universo
Toda a hipocrisia, e toda a afetação, todo roubo e toda indiferença
Vamos celebrar epidemias
É a festa da torcida campeã...

Vamos celebrar a fome
Não ter a quem ouvir não se ter a quem amar
Vamos alimentar o que é maldade, vamos machucar o coração...

Vamos celebrar nossa bandeira, nosso passado de absurdos gloriosos
Tudo que é gratuito e feio, tudo o que é normal
Vamos cantar juntos, o hino nacional
A lágrima é verdadeira
Vamos celebrar nossa saudade, e comemorar a nossa solidão...

Vamos festejar a inveja, a intolerância, a incompreensão
Vamos festejar a violência, e esquecer a nossa gente, que trabalhou honestamente
A vida inteira e agora não tem mais direito a nada...

Vamos celebrar a aberração
De toda a nossa falta de bom senso, nosso descaso por educação
Vamos celebrar o horror de tudo isto com festa, velório e caixão. Tá tudo morto e enterrado agora já que também podemos celebrar a estupidez de quem cantou essa canção...

Venha!
Meu coração está com pressa, quando a esperança está dispersa, só a verdade me liberta
Chega de maldade e ilusão
Venha!
O amor tem sempre a porta aberta e vem chegando à primavera, nosso futuro recomeça
Venha!
Que o que vem é Perfeição!...

Mas como falei no inicio isso é um problema do mundo.
E o máximo que posso fazer é vigiar meus pensamentos, minhas atitudes perante todos.

Where is the Love?

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Vontade de Gritar!



Hoje eu acordei com uma vontade imensa de gritar! Colocar para fora tudo que está me machucando por dentro, ou como diria minha amiga no seu blog – Vomitar Sapos!
Acordei cansado de sonhar, de querer buscar o santo graal.
Chega de tentar o que não dá certo.
Tem uma musica de Oswaldo Montenegro que diz assim:
“Eu hoje acordei tão só,
Mas só do que eu merecia.
Olhei pro meu espelho e ahh
Gritei o que eu mais queria!
Meu grito não me convencia
Princesa eu sei que sou pra sempre
Mas sempre não é todo dia!”

Reconstruir, recomeçar, refazer, reaprender, são ações que constantemente temos que fazer por que faz parte do processo evolutivo, errando que se aprende. E com o passar da vida, a lógica nos mostra que temos a tendência de errar menos, até porque a recuperação fica cada vez mais difícil, e todo esse processo de re... alguma coisa fica mais cansativo, doloroso.
Conheço uma pessoa que ao ler isso aqui diria – Tá fazendo drama! (Até sorri ao pensar nela me dizendo isso.) Sim, estou fazendo drama! Adoro fazer drama... como Cazuza...sou Exagerado! Mas é fazendo drama, que volto a encontrar meu eixo, minha serenidade, minha alegria.
Algumas vezes nos encontramos em situação que marcam de tal forma, independente da quantidade de tempo que ela foi vivida, algumas pessoas nos marcam a ferro quente mesmo que a tenhamos visto poucas vezes, uma vez, ou apenas conversado. Os crédulos em reencarnação dizem que isso vem de outras vidas, os sépticos dizem isso é fantasia de uma pessoa carente, e longe de definir quem está certo, eu vou apenas fazendo o meu drama, e nele vou me reencontrando, reestruturando, e outros rees.
De uma coisa eu tenho absoluta certeza, nada nessa vida é por acaso, hoje eu posso não entender o que se passa, mas sei que daqui a pouco (dias, meses, horas, anos) eu irei compreender o porquê.
Então longe de ser um rebelde, quero mais uma vez agradecer pelo presente que Deus me deu.
Chico Xavier uma vez ganhou um lindo e caro presente, olhou, admirou, agradeceu e o devolveu. A pessoa que tinha dado ficou triste e perguntou por que ele não iria ficar com o presente... então Chico respondeu...mas eu estou com o presente, ele esta gravado na minha alma, e o levarei para sempre comigo. E assim são os presentes que Deus nos dá, nem sempre podemos ficar com eles pra sempre, e independente do tempo ser longo ou curto, o importante é que eles ficarão guardados em nossa alma.
Essa Parada Mesmo.

sábado, 4 de maio de 2013

Perdoar é fácil?

Tenho pensado muito neste tema, neste ato PERDOAR.
Por incrível que possa parecer eu nunca tive dificuldades em perdoar alguém que tenha me magoado, mas ultimamente eu encontro uma grande dificuldade em perdoar uma pessoa que por pela lógica deveria ser mais fácil, mas quem disse que sentimentos são lógicos?
Guardar magoa é ruim, não perdoar é prejudicial à saúde física e mental, sim, eu sei e acredito que a maioria das pessoas saiba disso. Mas e ai?
Sim, perdoar é um exercício  e como tal tem que ser constante, até se tornar uma ação quase que involuntária. É necessário se reeducar, criar novos hábitos e tudo isso leva certo tempo para acontecer.
O perdão tem que vir de dentro, o motivo tem que ser puro, quer dizer devemos perdoar porque isso é o certo, e não para ganharmos algo em troca, mesmo que esse algo seja imaterial.
Perdoar é se desprender de orgulho, se vestir de humildade. É deixar o amor falar mais alto.
E repito, até então nunca haviam me deparado com tamanha dificuldade em exercer esse ato, sei que a dificuldade é proporcional ao amor que existia, a decepção que surgiu e a dor que deixou. Não que as outras pessoas que me magoaram não foram amadas, sim foi umas mais que outras, e sim todas causaram dores que deixaram cicatrizes, mas neste caso os laços rompidos aqui foram sanguíneos e sentimentais.
Conversando com uma pessoa que a cada dia mais tem se tornado alguém muito querido, ela usou a seguinte expressão: SUAVIZAR
E esta palavra ficou na minha cabeça, talvez eu esteja sendo duro demais, rígido demais do que das vezes anteriores... na verdade estou o uso do talvez foi quase involuntário, e deixei registrado para exemplificar que nem o meu cérebro e nem o meu coração aceitaram esta idéia ainda, e olha que são raros os momentos em que eles concordam em algo.
Mas tenho buscado esse perdão, tenho trabalhado em mim essa suavidade, como disse a essa pessoa, eu preciso primeiro esquecer, sair do meio dos acontecimentos, e isso também é difícil, mas com a ajuda de Jesus, sei que irei passar por esta fase também.
Segue abaixo o texto que recebi sobre perdão:

Perdoar
Sim, deves perdoar! Perdoar e esquecer a ofensa que te colheu de surpresa, quase dilacerando a tua paz. Afinal, o teu opositor não desejou ferir-te realmente, e, se o fez com essa intenção, perdoa ainda, perdoa-o com maior dose de compaixão e amor.
Ele deve estar enfermo, credor, portanto, da misericórdia do perdão.
Ante a tua aflição, talvez ele sorria. A insanidade se apresenta em face múltipla e uma delas é a impiedade, outra o sarcasmo, podendo revestir-se de aspectos muito diversos.

Se ele agiu, cruciado pela ira, assacando as armas da calúnia e da agressão, foi vitimado por cilada infeliz da qual poderá sair desequilibrado ou comprometido organicamente. Possivelmente, não irá perceber esse problema, senão mais tarde.
Quando te ofendeu deliberadamente, conduzindo o teu nome e o teu caráter ao descrédito, em verdade se desacreditou ele mesmo.
Continuas o que és e não o que ele disse a teu respeito.
Conquanto justifique manter a animosidade contra tua pessoa, evitando a reaproximação, alimenta miasmas que lhe fazem mal e se abebera da alienação com indisfarçável presunção.
Perdoa, portanto, seja o que for e a quem for.
O perdão beneficia aquele que perdoa, por propiciar-lhe paz espiritual, equilíbrio emocional e lucidez mental.
Felizes são os que possuem a fortuna do perdão para a distender largamente, sem parcimônia.
O perdoado é alguém em débito; o que perdoou é espírito em lucro.
Se revidas o mal és igual ao ofensor; se perdoas, estás em melhor condição; mas se perdoas e amas aquele que te maltratou, avanças em marcha invejável pela rota do bem.
Todo agressor sofre em si mesmo. É um espírito envenenado, espargindo o tóxico que o vitima. Não desças a ele senão para o ajudar.
Há tanto tempo não experimentavas aflição ou problema - graças à fé clara e nobre que esflora em tua alma - que te desacostumaste ao convívio do sofrimento. Por isso, estás considerando em demasia o petardo com que te atingiram, valorizando a ferida que podes de imediato cicatrizar.
Pelo que se passa contigo, medita e compreenderás o que ocorre com ele, o teu ofensor.
O que te é Inusitado, nele é habitual.
Se não te permitires a ira ou a rebeldia - perdoarás!
A mão que, em afagando a tua, crava nela espinhos e urze que carrega, está ferida ou se ferirá simultaneamente. Não lhe retribuas a atitude, usando estiletes de violência para não aprofundares as lacerações.
O regato singelo, que tem o curso impedido por calhaus e os não pode afastar, contorna-os ou para, a fim de ultrapassá-los e seguir adiante.
A natureza violentada pela tormenta responde ao ultraje reverdescendo tudo e logo multiplicando flores e grãos.
E o pântano infeliz, na sua desolação, quando se adorna de luar, parece receber o perdão da paisagem e a benéfica esperança da oportunidade de ser drenado brevemente, transformando-se em jardim.
Que é o "Consolador", que hoje nos conforta e esclarece, conduzindo uma plêiade de Embaixadores dos Céus para a Terra, em missão de misericórdia e amor, senão o perdão de Deus aos nossos erros, por intercessão de Jesus?!
Perdoa, sim, e intercede ao Senhor por aquele que te ofende, olvidando todo o mal que ele supõe ter-te feito ou que supões que ele te fez, e, se o conseguires, ama-o, assim mesmo como ele é.
"Não vos digo que perdoeis até sete vezes, mas até setenta vezes sete vezes". Mateus: 18-22.
"A misericórdia é o complemento da brandura, porquanto aquele que não for misericordioso não poderá ser brando e pacifico. Ela consiste no esquecimento e no perdão das ofensas". O Evangelho Segundo O Espiritismo, Cap. X - Item 4.
Autor: Joanna de Ângelis
Psicografia de Divaldo Franco. Livro: Florações Evangélicas



sexta-feira, 26 de abril de 2013

Aproveite as Oportunidades!

Um dia Clarice Lispector disse:  As pessoas mais felizes não têm as melhores coisas. Elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos.
E  Deus na sua infinita bondade e sabedoria, nos permite a fazer escolhas a todos os instantes de nossa vida, porém nem sempre essas escolhas resultam em algo bom. E sempre que isso acontece assumimos uma postura defensiva, evitando "aquilo" que nos causou sofrimento.
Para que este assunto não fique tão genérico, vou falar de amor (como sempre! rsrs).
Somos criados para amar, para nos relacionarmos com outras pessoas, para vivermos em grupo, em pares, e durante a nossa caminhada vamos fazendo escolhas de acordo com o que vivemos ate aquele momento e com o que desejamos viver a partir do mesmo momento. E quando essa escolha é acertada, a vida se torna menos dura, a estrada menos árida, aquele par que se formou caminham juntos vencendo os obstáculos e a tempestades que surgem na jornada da vida, e talvez como afirmou Clarice, usam de melhor forma as oportunidades que aparecem. Mundo Perfeito.
Mas este "Mundo Perfeito" é cada vez mais raro, porque as pessoas estão cada vez mais descrentes, se defendem tanto que se fecham a toda e qualquer oportunidade que surja na sua frente. Escuto muito, "Não consigo achar alguém que preste!" ou "Não quero mais passar o que passei antes!" Como se a culpa fosse nossa por ter feito uma escolha infeliz, passamos a desacreditar em nossos sentimentos, e entre na duvida de tentar e sofrer, é melhor ficar como está...afinal - Já estou acostumado a viver sozinho! Dizem os resignados.
E assim o tempo passa, as dores curam, as cicatrizes ficam, e vamos vivendo mal dizendo a vida, o amor, o casamento. Buscamos, as vezes relações sem envolvimento, ou simplesmente escondemos nossas necessidades e desejos atrás de uma pilha de outras coisas do dia a dia, filhos, trabalho, família, religião, etc...
Não existe relacionamento perfeito, príncipe encantado, assim como também não existe relacionamentos fracassados, sapos, o que há é uma falta de bom senso, uma falta de compreensão de uns para com os outros. As vezes ouvimos algumas duras verdades de nossos amigos, que por vezes nos magoam, mas sempre compreendemos porque afinal de contas são nossos amigos, nos querem bem!
Mas se ouvirmos as mesmas palavras de nosso par, é motivo para uma briga quase que interminável, e com isso criamos a cultura de que com amigo não se namora, o que sempre me leva a pensar de que dormimos com o inimigo! rsrs
Casais felizes foram aqueles que se tornaram amigos, e passaram a se respeitar, a se compreender, e usaram o bom senso para entender quem é o seu par.
E aqueles que tiveram as suas relações anteriores fracassadas, não devem se fechar, se vacinar contra...pelo contrario, devem aproveitar a experiência utiliza-la para fazer com que a próxima oportunidade dê seja melhor, assumir o risco que pode dar certo! Afinal, já é sabido o que faz mal, basta evitar.
Conflitos, sempre existirão. Obstáculos, tentações, provações fazem parte do nosso crescimento.
E usando uma frase de Churchill - "O pessimista vê dificuldade em cada oportunidade; o otimista vê oportunidade em cada dificuldade."
O que deu errado antes, foi, independente de quem foi o erro, a culpa, não importa, não vai mudar o ocorrido. O que devemos fazer é transformar esse acontecimento em uma lição, e abraçar a nova oportunidade, com mais sabedoria, mas aquele excessivo medo, ou uma imensa dose de receio, pois isso só irá nos tirar tempo preciosos da nossa jornada.
Segue aqui uma bela música de Oswaldo Montenegro Chamada Estrada Nova:


domingo, 21 de abril de 2013

BEIJAR

Beijar é bom!
Diferente do abraço, que também é bom, o beijo é o ponto de partida para algo. Ao contrario do abraço, o beijo não é so um cumprimento.
Mas a gente nunca beija sozinho, para que o beijo exista é necessário dois corpos, e uma parte tem que ser a boca a outra...bem....essa parada mesmo!
Então eu fico pensando porque existem pessoas que dizem que beijam bem, outras que beijam mal, o que é beijar bem? O que classifica um beijo como bom ou ruim?
Eu já ouvi de uma amiga que beijo bom é aquele que começa em cima e esquenta em baixo....
Já ouvi que beijo bom tem que ser molhado...
Beijo bom pra mim é aquele em que a gente esquece o mundo, que só existem duas bocas sem o menor pudor, e dois corpos juntos quase se transformando em um corpo só!
Beijo bom é aquele que você não consegue pensar, que você esquece onde está, quem é eo porque está beijando, você só sente o calor de um outro corpo, as mãos...sim, um beijo bom tem que ter mãos, que afagam, apertam, puxam, te que ter braços que enlaçam, envolvem juntam os corpos.
Beijo bom é aquele que damos naquela pessoa que estamos completamente apaixonados.
Beijo bom tem que dar tesão, e não ao contrario.
Ao meu ver não são as pessoas que beijam bem ou beijam mal, elas simplesmente não beijaram a pessoa certa.
Mas existe o beijo ruim?!
Sim, para mim existe...
É aquele beijo educado demais, curto, cheio de pudor, onde os corpos mal se tocam, as linguas se escondem, e a mente viaja para qualquer outro lugar .
Beijar por beijar nao tem nenhum efeito. É tão ruim quanto cerveja sem alcool, praia sem sol, etc...
Beijo seco, beijo curto, beijo rápido não importa o nome ou o tipo na verdade o que faz o beijo ser bom ou ruim, são os dois corpos envolvidos.
Então deixo aqui meu beijo para todos!

SÃO JORGE - UM AMIGO!

É de conhecimento de todos os meus amigos a minha devoção por São Jorge, mesmo não sendo católico, a minha ligação com o Santo Guerreiro é bem forte.
Já recebi muito por seu intermédio, e gosto de sua história.
Então vou escrever aqui a historia deste santo para aqueles que não conhecem a historia dele.

Em torno do século III D.C., quando Diocleciano era imperador de Roma, havia nos domínios do seu vasto Império um jovem soldado chamado Jorge de Anicii. Filho de pais cristãos, converteu-se a Cristo ainda na infância, quando passou a temer a Deus e a crer em Jesus como seu único e suficiente salvador pessoal. Nascido na antiga Capadócia, região que atualmente pertence à Turquia, Jorge mudou-se para a Palestina com sua mãe, após a morte de seu pai. Tendo ingressado para o serviço militar, distinguiu-se por sua inteligência, coragem, capacidade organizativa, força física e porte nobre. Foi promovido a capitão do exército romano devido a sua dedicação e habilidade.

Tantas qualidades chamaram a atenção do próprio Imperador, que decidiu lhe conferir o título de Conde. Com a idade de 23 anos passou a residir na corte imperial em Roma, exercendo altas funções. Nessa mesma época, o Imperador Diocleciano traçou planos para exterminar os cristãos. No dia marcado para o senado confirmar o decreto imperial, Jorge levantou-se no meio da reunião declarando-se espantado com aquela decisão, e afirmou que os os ídolos adorados nos templos pagãos eram falsos deuses. Todos ficaram atônitos ao ouvirem estas palavras de um membro da suprema corte romana, defendendo com grande coragem sua fé em Jesus Cristo como Senhor e salvador dos homens.

Indagado por um cônsul sobre a origem desta ousadia, Jorge prontamente respondeu-lhe que era por causa da VERDADE. O tal cônsul, não satisfeito, quis saber: "O QUE É A VERDADE?". Jorge respondeu: "A verdade é meu Senhor Jesus Cristo, a quem vós perseguis, e eu sou servo de meu redentor Jesus Cristo, e nEle confiado me pus no meio de vós para dar testemunho da Verdade." Como Jorge mantinha-se fiel a Jesus, o Imperador tentou fazê-lo desistir da fé torturando-o de vários modos. E, após cada tortura, era levado perante o Imperador, que lhe perguntava se renegaria a Jesus para adorar os ídolos. Porém, este santo homem de DEUS jamais abriu mão de suas convicções e de seu amor ao SENHOR Jesus. Todas as vezes em que foi interrogado, sempre declarou-se servo do DEUS Vivo, mantendo seu firme posicionamento de somente a Ele temer e adorar.

Em seu coração, Jorge de Capadócia discernia claramente o própósito de tudo o que lhe ocorria: “... vos hão de prender e perseguir, entregando-vos às sinagogas e aos cárceres, e conduzindo-vos à presença de reis e governadores, por causa do meu nome. Isso vos acontecerá para que deis testemunho”. (Lucas 21.12:13 – Grifo nosso). A fé deste servo de DEUS era tamanha que muitas pessoas passaram a crer em Jesus e confessa-lo como SENHOR por intermédio da pregação do jovem soldado romano. Durante seu martírio, Jorge mostrou-se tão confiante em Cristo Jesus e na obra redentora da cruz, que a própria Imperatriz alcançou a Graça da salvação eterna, ao entregar sua vida ao SENHOR. Seu testemunho de fidelidade e amor a DEUS arrebatou uma geração de incrédulos e idólatras romanos.

Por fim, Diocleciano mandou degolar o jovem e fiel discípulo de Jesus, em 23 de abril de 303. Logo a devoção a “São” Jorge tornou-se popular. Celebrações e petições a imagens que o representavam se espalharam pelo Oriente e, depois das Cruzadas, tiveram grande entrada no Ocidente. Além disso, muitas lendas foram se somando a sua história, inclusive aquela que diz que ele enfrentou e amansou um dragão que atormentava uma cidade...

Em 494, a idolatria era tamanha que a Igreja Católica o canonizou, estabelecendo cultos e rituais a serem prestados em homenagem a sua memória. Assim, confirmou-se a adoração a Jorge, até hoje largamente difundida, inclusive em grandes centros urbanos, como a cidade do Rio de Janeiro, onde desde 2002 faz-se feriado municipal na data comemorativa de sua morte.

Jorge é cultuado através de imagens produzidas em esculturas, medalhas e cartazes, onde se vê um homem vestindo uma capa vermelha, montado sobre um cavalo branco, atacando um dragão com uma lança. E ironicamente, o que motivou o martírio deste homem foi justamente sua batalha contra a adoração a ídolos...

Apesar dos engano e da cegueria espiritual das gerações seguintes, o fato é que Jorge de Capadócia obteve um testemunho reto e santo, que causou impacto e ganhou muitas almas para o SENHOR. Por amor ao Evangelho, ele não se preocupou em preservar a sua própria vida; em seu íntimo, guardava a Palavra: “ ...Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte” (Filipenses 1.20). Deste modo, cumpriu integralmente o propósito eterno para o qual havia nascido: manifestou o caráter do SENHOR e atraiu homens e mulheres para Cristo, estendendo a salvação a muitos perdidos.

Se você é devoto deste celebrado mártir da fé cristã, faça como ele e atribua toda honra, glória e louvor exclusivamente a Jesus Cristo, por quem Jorge de Capadócia viveu e morreu. Para além das lendas que envolvem seu nome, o grande dragão combatido por ele foi a idolatria que infelizmente hoje impera em torno de seu nome.

Aqui deixo minha homenagem ao meu amigo de todas as horas Jorge!

Segundo a interpretação extraída do IV volume do "Flos Sanctorum" 


sexta-feira, 12 de abril de 2013

O Tempo Não Pára.



O amor tem várias fases, é visto de formas diferentes de acordo com o nosso olhar.
Se nos sentimos amados, enxergamos o amor de um jeito, porém se somos rejeitados o amor passa ter outra forma.
Mas ao contrario do que isso possa parecer o amor não é um sentimento mutável, pelo contrario.
O que muda é a nossa capacidade de amar, a nossa forma de vivenciar este amor, cada vez mais "manipulamos" a forma de amar de acordo com aquilo que nos interessa. E fazer isso não nos transforma em pessoas ruins, manipuladoras de sentimentos, pois sentimos, vivemos de acordo com a nossa capacidade emocional e intelectual.
Algumas pessoas têm uma capacidade de amar incomensurável, amam tanto que são capazes de doar-se de maneira integral, desejamos apenas o bem estar da (das)pessoa (as) amada (as). Outras ao contrario, não conseguem amar a si proprio, o que dirá outros seres.
Mas felizmente a maioria de nós estamos no meio termo, amamos querendo algo. As vezes amamos estar amando, outras vezes odiamos estar amando, e assim vamos vivendo.
E para trazer conteúdo a este meu pensamento, deixo aqui mais um ótimo texto de Martha Medeiros.

O Tempo não Pára!

Para meus amigos que estão...SOLTEIROS
O amor é como uma borboleta. Por mais que tente pegá-la, ela fugirá.
Mas quando menos esperar, ela está ali do seu lado.
O amor pode te fazer feliz, mas às vezes também pode te ferir.
Mas o amor será especial apenas quando você tiver o objetivo de se dar somente a um alguém que seja realmente valioso. Por isso, aproveite o tempo livre para escolher .

Para meus amigos...NÃO SOLTEIROS
Amor não é se envolver com a "pessoa perfeita", aquela dos nossos sonhos.
Não existem príncipes nem princesas.
Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos.
O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser.


Para meus amigos que gostam de...PAQUERAR
Nunca diga "te amo" se não te interessa.
Nunca fale sobre sentimentos se estes não existem.
Nunca toque numa vida, se não pretende romper um coração.
Nunca olhe nos olhos de alguém, se não quiser vê-lo derramar em lágrimas por causa de ti.
A COISA MAIS CRUEL QUE ALGUÉM PODE FAZER É PERMITIR QUE ALGUÉM SE APAIXONE POR VOCÊ, QUANDO VOCÊ NÃO PRETENDE FAZER O MESMO.

Para meus amigos...CASADOS.
O amor não te faz dizer "a culpa é", mas te faz dizer "me perdoe".
Compreender o outro, tentar sentir a diferença, se colocar no seu lugar.
Diz o ditado que um casal feliz é aquele feito de dois bons perdoadores.
A verdadeira medida de compatibilidade não são os anos que passaram juntos, mas sim o quanto nesses anos vocês foram bons um para o outro.


Para meus amigos que têm um CORAÇÃO PARTIDO
Um coração assim dura o tempo que você deseje que ele dure, e ele lastimará o tempo que você permitir.
Um coração partido sente saudades, imagina como seria bom, mas não permita que ele chore para sempre.
Permita-se rir e conhecer outros corações.
Aprenda a viver, aprenda a amar as pessoas com solidariedade, aprenda a fazer coisas boas, aprenda a ajudar os outros, aprenda a viver sua própria vida.
A DOR DE UM CORAÇÃO PARTIDO É INEVITÁVEL, MAS O SOFRIMENTO É OPCIONAL!
LEMBRE-SE: É MELHOR VER ALGUÉM QUE VOCÊ AMA FELIZ COM OUTRA PESSOA, DO QUE VÊ-LA INFELIZ AO SEU LADO.


Para meus amigos que são...INOCENTES.
Ela(e) se apaixonou por ti, e você não teve culpa, é verdade.
Mas pense que poderia ter acontecido com você. Seja sincero, mas não seja duro; não alimente esperanças, mas não seja crítico; você não precisa ser namorado(a), mas pode descobrir que ela(e) é uma ótima pessoa e pode vir a se tornar uma(um) grande amiga(o).

Para meus amigos que tem MEDO DE TERMINAR.
As vezes é duro terminar com alguém, e isso dói em você.
Mas dói muito mais quando alguém rompe contigo, não é verdade?
Mas o amor também dói muito quando ele não sabe o que você sente.
Não engane tal pessoa, não seja grosso(a) e rude esperando que ela(e) adivinhe o que você quer.
Não a (o) force terminar contigo, pois a melhor forma de ser respeitado é respeitando
Martha Medeiros